Nutrição e o combate ao envelhecimento

fone  Central de atendimento:  ( 71 )  3503 - 7393


Avenida Anita Garibaldi, nº 1073, Garibaldi.
Salvador,Bahia

Contato: administracao@uniclinica.com

home

Nutrição e o combate ao envelhecimento

Fatores genéticos e ambientais determinam a forma como vamos envelhecer. A produção de radicais livres é um evento natural no nosso organismo e o simples ato de respirar, por exemplo, determina essa produção.
O excesso de radicais livres, entretanto, está diretamente relacionado ao processo de envelhecimento, inclusive o da pele. Vários fatores ambientais contribuem para isso: poluição, estresse, exposição solar, excesso de atividades físicas e alimentação.

A alimentação ajuda no combate aos radicais livres

Dentre os fatores passíveis de serem modificados, a alimentação correta traz alguns benefícios, uma vez que, além de reduzir o consumo de alimentos que elevam a produção desses radicais, também fornece nutrientes capazes de neutralizar o efeito maléfico deste excesso.
Quanto mais natural for a alimentação, melhor. Alimentos industrializados são ricos em aditivos químicos, podem conter gorduras trans e gorduras saturadas e, muitas vezes, açúcar em excesso. Isso é um gatilho poderoso para a produção de radicais livres.

Alimentos com ação antioxidante é benéfica para a pele

Uma alimentação adequada trará benefícios para a pele e para todo o seu organismo. Estudos demonstram que alguns alimentos, ricos em substâncias antioxidantes, podem contribuir para a redução do risco de envelhecimento precoce, entre eles:
•    Chá-verde: rico em polifenóis e catequinas. Deve ser ingerido longe das refeições;
•    Tomate, melancia e goiaba: rico em licopenos, que auxiliam na prevenção de vários tipos de câncer;
•    Aveia: rica em beta-glucanas, que ajudam a controlar processos inflamatórios responsáveis pelo aumento do  estresse oxidativo;
•    Açaí: rico em fitoquímicos que tem importante ação antioxidante;
•    Gergelim: diminui os danos causados pelos radicais livres;
•    Soja: possui isoflavonas que tem ação anti-inflamatória.
Para uma alimentação que colabore para prevenir a formação de radicais livres, estes alimentos devem ser incluídos diariamente na dieta, além de se evitar ao máximo produtos que contenham aditivos químicos.

Colaboração: Patrícia Barbosa Lima - Nutricionista Clínica