Ortopedia Uniclinica

fone  Central de atendimento:  ( 71 )  3503 - 7393


Avenida Anita Garibaldi, nº 1073, Garibaldi.
Salvador,Bahia

Contato: administracao@uniclinica.com

home Ortopedia
Ortopedia

A Ortopedia é a especialidade médica que cuida das doenças e deformidades dos ossos, músculos, ligamentos, articulações, enfim, elementos relacionados ao aparelho locomotor. A Traumatologia é a especialidade médica que lida com o trauma do aparelho músculo-esquelético. No Brasil as especialidades são unificadas, recebendo o nome de "Ortopedia e Traumatologia".  O aumento da velocidade de locomoção do ser humano trouxe também o trauma, considerada uma doença, ao contrário do antigo termo utilizado, que era "acidente".  Outro importante campo de atuação da especialidade é na área do esporte, onde temos as lesões esportivas com características próprias de cada esporte em particular (um gesto, uma lesão).

 

Fonte: http://www.ortopedia.com.br/

Médicos Ortopedistas

Contamos com a especialidade de Ortopedia cujo corpo clínico é formado pelos seguintes profissionais:

 

Nome do Médico CRM Especialista
 Dr Herbert Vieira Dias 6466 Geral / Coluna
 Dr Paulo Ricardo Gomes da Silva 15554 Joelho
 Dr Antônio Brito 8790 Geral
 Dr Fábio Costa 15998 Joelho

Artrose

A osteoartrite ou artrose (artrite degenerativa, doença degenerativa das articulações) é uma perturbação crônica das articulações caracterizada pela degeneração da cartilagem e do osso adjacente, que pode causar dor articular e rigidez.
A artrose, a perturbação articular mais freqüente, afeta em algum grau muitas pessoas por volta dos 70 anos de idade, tanto homens como mulheres. Contudo, a doença tende a desenvolver-se nos homens numa idade mais precoce. A artrose também pode aparecer em quase todos os vertebrados, inclusive peixes, anfíbios e aves. Os animais aquáticos como os golfinhos e as baleias podem sofrer de artrose, contudo, esta não afeta nenhum dos tipos de animais que permanecem pendurados com a cabeça para baixo, os morcegos e as preguiças. A doença está tão amplamente difundida no reino animal que alguns médicos pensam que pode ter evoluído a partir de um antigo método de reparação da cartilagem.
Persistem ainda muitos mitos sobre a artrose, por exemplo, que é um traço inevitável de envelhecimento, como os cabelos grisalhos e as alterações na pele; que conduz a incapacidades mínimas e que o seu tratamento não é eficaz. Embora a artrose seja mais freqüente em pessoas de idade, a sua causa não é a simples deterioração que implica o envelhecimento. A maioria das pessoas afetadas por esta doença, especialmente os mais jovens, apresentam poucos ou nenhum sintoma; contudo, algumas pessoas adultas desenvolvem incapacidades significativas.

Síndrome do Túnel do Carpo

O túnel do carpo é um espaço que se localiza no punho formado por um “assoalho” ósseo (os ossos do carpo) e um “teto” ligamentar (o ligamento transverso do carpo) por onde passam os tendões flexores dos dedos e o nervo mediano. (Fig 1 e 2 ). Esse túnel é rígido, ou seja, não se distende devido seus limites serem estruturas duras. Assim quando há um aumento do conteúdo através do espessamento dos tendões ou a diminuição do continente pelo espessamento do ligamento transverso, o nervo mediano começa a ser comprimido. Isso faz com que ele sofra uma alteração funcional manifestada inicialmente pelo formigamento na mão, no quadros mais leves apenas durante a noite acordando a pessoa com a sensação de mão inchada e adormecida (Fig 3), e nos casos mais avançados durante o dia todo, com sensação de choques em certos esforços ou posições. Com o avanço do problema os objetos começam a cair da mão pela perda de força progressiva, inclusive com dificuldade para pegar coisas pequenas como agulha ou copos, deixando-os cair com frequência. Nos casos mais intensos de compressão a pessoa também apresenta dores, sendo isso um mau sinal. Essa compressão do nervo chama-se Síndrome do Túnel do Carpo (STC) e é muito comum, atingindo mais as mulheres do que os homens.
O diagnóstico da STC é feito através do exame físico que pode mostrar a atrofia na região tenar da mão, complementado pela eletroneuromiografia que mostra se há a compressão, onde ela acontece e, principalmente a intensidade da mesma. Esse exame é muito importante, pois o tipo de tratamento será decidido baseado no grau da compressão. Nos casos mais leves o tratamento é conservador através de fisioterapia, alongamentos e anti-inflamatórios. Nos casos moderados o uso de órtese pode ajudar a diminuir a manifestação do problema. Nos casos mais acentuados ou intensos o tratamento é cirúrgico. A cirurgia tem como objetivo a ampliação do volume do túnel do carpo, diminuindo a pressão no nervo. Isso é conseguido através da secção do ligamento transverso, podendo essa ser realizada por via aberta (Fig 4) ou endoscópica (Fig 5). A melhora do nervo dependerá do grau da compressão prévio: quanto menor a compressão, melhor o resultado.
Autor: Dr Alexandre Henrique